Entenda tudo sobre viagens corporativas

Diferente do que muitas pessoas acreditam, a viagem corporativa pode ser fonte de ótimos resultados para sua empresa. Isso porque, esse tipo de viagem pode ser utilizado como um meio de conquistar colaboradores, assim como realizar suas capacitações. 

Além disso, a viagem corporativa também pode gerar novos conhecimentos culturais e de processos importantes, além de ser uma ferramenta na integração de equipes e o estreitamento de laços com fornecedores. 

Dessa forma, quando se fala em viagem corporativa, é importante ter em mente que, esta não é só uma viagem planejada pelo time de gestão de recursos humanos, mas na verdade é um tipo de estratégia utilizado por determinada empresa.

Portanto, esses tipos de viagens devem ser encarados como um investimento feito pela companhia para determinado objetivo com o funcionário que foi escolhido para desempenhar ou representar a companhia neste destino.  

Imagem mostra uma funcionária em uma viagem corporativa.

Em suma, as despesas de viagens dos funcionários variam de uma empresa para a outra. Entretanto, no geral, elas estão focadas em gastos necessários da viagem como alimentação e hospedagem. 

Dessa maneira, confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre viagens corporativas como um método de estratégia e veja como transformar essas situações em processos bem sucedidos e eficientes, principalmente na gestão de despesas. 

Legislação, direitos e a viagem corporativa 

Toda companhia precisa ter um profissional cursando em gestão de recursos humanos ead para que este tome conta do departamento dos direitos do trabalhador, bem como seus deveres. Dessa forma, para empregados que trabalham com viagens corporativas não é diferente. 

Portanto, a legislação prevê alguns direitos para funcionários que viajam a mando da empresa ou para representar questões de alguma companhia. Um dos direitos previstos em lei é a questão de reembolso de despesas. 

Dessa forma, é importante saber sobre as despesas de viagens dos funcionários que não possuem natureza salarial na maioria dos casos. Isso significa que essas despesas não podem (por lei) ser juntadas há cálculos de salário e devem ser arcadas pela empresa.

Sendo assim, o funcionário selecionado para realizar a viagem deve receber de volta as diárias de hospedagem, bem como de voos ou qualquer despesa gerada pela viagem em si, como por exemplo a alimentação, transporte tudo o que foi gasto no período da viagem. 

Custear esses gastos é obrigação da companhia, uma vez que, o objetivo da viagem atendem os desejos e necessidades da mesma, sendo uma função do trabalhador realizar a viagem corporativa e ir em busca dos objetivos estipulados pela companhia. 

Quais os benefícios das viagens corporativas?

A viagem corporativa, como já mencionado anteriormente, pode ser usada como uma estratégia para a companhia, de modo a beneficiar a empresa e o funcionário que viaja com o objetivo de alcançar novos objetivos para a companhia. 

Dessa forma, essas viagens acabam promovendo e incentivando o turismo corporativo dentro da sua organização, questão que pode significar o sucesso do seu negócio perante um mercado extremamente competitivo.

Além disso, conseguir enviar seus colaboradores a outros locais do globo proporciona oportunidades de crescimento pessoal e aprendizagem a eles, tanto quanto investir em um curso gestão de pessoas e liderança há seus funcionários. 

Inclusive, o turismo corporativo acabou se tornando uma questão fundamental no orçamento de várias empresas, uma vez que estas já se programam para arcar com gastos, tornando a viagem corporativa um ítem no planejamento financeiro da companhia. 

Além de tudo o que já foi citado a respeito dos benefícios da viagem corporativa para companhia e seus funcionários, confira a seguir alguns dos outros benefícios:

  • Encontrar parcerias imprescindíveis;
  • Ganhar competitividade;
  • Desenvolver o potencial dos seus colaboradores;
  • Expandir seu negócio.

Conhecer novos horizontes e levar seu empreendimento para tal, traz uma diversidade de benefícios dos quais aprimoram a própria visão como empreendedor e dos clientes também.

Qual o papel de um funcionário em uma viagem ?

Fazer uma viagem corporativa envolve participar de congressos, eventos e feiras entre outras reuniões e compromissos, onde o colaborador que foi enviado na viagem será o principal representante da companhia, se não o único.

Portanto, esse colaborador, seja ele formado em faculdade de gestão de recursos humanos ead ou não, vai ter a missão de levar a marca para determinado local e representá-la de tal modo a alcançar objetivos de determinada estratégia montada pela empresa. 

Além disso, essas viagens corporativas também são uma ótima oportunidade para consolidar parcerias, expandir o negócio e divulgar o nome da organização. 

Sendo assim, escolher um bom colaborador para realizar a viagem é fundamental para que ela seja bem-sucedida. 

Pensando nisso, confira a seguir algumas regras de conduta que devem ser seguidas pelo colaborador que irá realizar a viagem para que os objetivos e imagem da empresa e do indivíduo não seja prejudicada. 

  1. Use o frigobar com moderação

Uma vez que você como colaborador foi a uma viagem corporativa e sabe que seus gastos serão custeados, é importante tomar cuidado e não se exceder quando o assunto é comidas e bebidas. 

Isso porque, não é visto com bons olhos colaboradores que acabam se aproveitando de mordomias dispensáveis e gastos supérfluos quando o assunto é viagem de trabalho. 

Vale lembrar que do mesmo modo que uma empresa que oferece um curso de gestão de pessoas online para seu funcionário verifica se o mesmo realmente está estudando, em uma viagem de trabalho a companhia analisa gasto por gasto para identificar se este foi algo necessário durante a viagem corporativa.

  1. Sem passeios

Muitas vezes, um funcionário acaba sendo mandado para um local onde nunca foi e até mesmo, passando por lugares que podem render bons passeios de turismo. Entretanto, sair passeando durante uma viagem profissional pode ser encarado como falta de ética.

Isso porque, mesmo que seja em outra cidade, o colaborador que saiu em viagem está a trabalho, momento esse que não combina com diversão ou ações fora do roteiro da viagem. 

Vale lembrar que toda viagem corporativa tem um propósito e objetivo restrito apenas a benefícios voltados à empresa, uma vez que essas não são viagens que visam beneficiar funcionários. Portanto, se atente a cumprir os compromissos restritos ao interesse da companhia. 

Para entender mais sobre esses quesitos relacionados a viagens corporativas, confira alguns cursos de gestão de recursos humanos presencial para conseguir se aprofundar no assunto. 

  1. Networking

Como já mencionado anteriormente, uma viagem corporativa pode ser extremamente benéfica para a companhia, bem como para o colaborador que a realiza. 

Dessa forma, durante essas viagens, além de conhecer um novo ambiente, ter novas experiências, o colaborador também tem a oportunidade de fazer uma gama maior de networking, muito mais ampla do que a construída em um curso de gestão de recursos humanos, por exemplo. 

Entretanto, de forma alguma esse conhecimento de novas pessoas e empresas deve ser usado como uma oportunidade de conseguir novos trabalhos.

O ato de pedir novos empregos ou reclamar de sua companhia em uma dessas viagens corporativas pode manchar a carreira de qualquer profissional.

  1. Estude a cultura local do destino da sua viagem

Assim como é necessário pesquisar sobre “gestão de recursos humanos o que estuda” em buscadores na internet quando se avalia fazer uma graduação de RH, também é necessário pesquisar sobre cultura e costumes de um determinado lugar quando se é escalado para fazer uma viagem corporativa. 

Isso porque, principalmente em outros países, as pessoas podem acabar vivendo e tendo costumes completamente diferentes. Quando não se sabe dessas informações, o funcionário pode acabar tendo atitudes consideradas rudes sem saber. 

Dessa forma, as pessoas dessa outra cultura vão acabam encarando com maus olhos atos que podem ter sido inocentes mas que vão sujar a imagem da empresa, assim como deixar impressões ruins, questão que acabará prejudicando os negócios da companhia. 

  1. Bons hábitos em qualquer lugar

Por último, mas não menos importante, é necessário sempre manter hábitos considerados bons e essenciais em qualquer lugar. Um exemplo é a pontualidade. 

Durante compromissos e os dias que durar a viagem é essencial se manter no horário para todos os compromissos, seja em questões simples como se atentar aos horários de café da manhã, ou em questões mais importantes como sempre estar no horário para reuniões e encontros.

Além disso, é sempre importante se vestir de maneira forma. Isso porque, mesmo em um local diferente sempre é importante passar essa impressão de formalidade que o trabalho exige. 

Portanto, se atente sempre com suas vestimentas até mesmo para ir jantar no hotel ou fazer qualquer coisa que possa ser feito após a realização dos compromissos estipulados durante o dia. 

Em suma, vale lembrar que a roupa ideal para ser usada em eventos, congressos e reuniões é a social. O mesmo dress code adotado no seu local de trabalho deve ser usado em eventos fora da empresa.

Conteúdo originalmente desenvolvido pela equipe do blog Top News Tech, site voltado 

para a veiculação de conteúdos relevantes para empresas, contribuindo com estratégias para o desenvolvimento do negócio.

Deixe uma resposta